POSTAGENS RECENTES NO BLOG

Via Espessa

"Da carne de mulheres, querem nascer os homens. 
E o poeta preexiste, entre a luz e o sem-nome."

Danae - Gustav Klint
I
De cigarras e pedras, querem nascer palavras.
Mas o poeta mora
A sós num corredor de luas, uma casa de águas.
De mapas-múndi, de atalhos, querem nascer viagens. 
Mas o poeta habita
O campo de estalagens da loucura.
Da carne de mulheres, querem nascer os homens. 
E o poeta preexiste, entre a luz e o sem-nome.
Hilda Hilst

VOLTAIRE, O FILÓSOFO ILUMINISTA

"O meu ofício é dizer o que penso." 
Voltaire


Voltaire era o pseudônimo (apelido) de François-Marie Arouet. Foi um importante ensaísta, escritor e filósofo iluminista francês. Nasceu na cidade de Paris, em 21 de novembro de 1694 e morreu, na mesma cidade, em 30 de maio de 1778 (aos 83 anos). Durante sua vida escreveu diversos ensaios, romances, poemas e até peças de teatro.

Biografia de Voltaire

Voltaire fazia parte de uma família nobre francesa. Estudou num colégio jesuíta da França, onde aprendeu latim e grego.

Em 1713, foi designado como secretário da embaixada da França na cidade de Haia (Holanda). Em 1726, em função de uma disputa com um nobre francês, foi preso na Bastilha por cinco meses. Libertado, foi exilado na Inglaterra, onde viveu na cidade de Londres entre os anos de 1726 e 1728.

Retornou para a França em 1728 e começou a divulgar ideias filosóficas, desenvolvidas na fase que viveu em Londres. Estas ideias baseavam-se, principalmente, nos pensamentos de Newton e John Locke.

Em 1734, publicou uma de suas grandes obras, Cartas Filosóficas, em que defende a liberdade ideológica, a tolerância religiosa e o combate ao fanatismo dogmático.
Em 1742, viajou para a cidade de Berlim, onde foi nomeado historiógrafo, acadêmico e cavaleiro da Câmara Real. Em função de conflitos, precisou sair da Alemanha e foi morar na Suíça.

Retornou para Paris em 1778, onde morreu neste mesmo ano, no dia 30 de maio.

Pensamento e ideias defendidas

- Voltaire foi influenciado, no campo das ideias, pelo cientista Isaac Newton e pelo filósofo John Locke.

- Defendia as liberdades civis (de expressão, religiosa e de associação).

- Criticou as instituições políticas da monarquia, combatendo o absolutismo. 

- Criticou o poder da Igreja Católica e sua interferência no sistema político.

- Foi um defensor do livre comércio, contra o controle do estado na economia.

- Foi um importante pensador do iluminismo francês e suas ideias influenciaram muito nos processos da Revolução Francesa e de Independência dos Estados Unidos.

Principais obras de Voltaire 

- Édipo, 1718 
- Mariamne, 1724 
- La Henriade, 1728 
- História de Charles XII, 1730 
- Brutus, 1730 
- Cartas filosóficas, 1734 
- Mondain, 1736 
- Epître sur Newton, 1736 
- Tratado de Matafísica, 1736 
- O infante pródigo, 1736 
- Elementos da Filosofia de Newton, 1738 
- Zulime, 1740 
- Zadig ou o destino, 1748 
- Le monde comme il va, 1748 
- Nanine, ou le Péjugé vaincu, 1749 
- O século de Luis XIV, 1751 
- Micrômegas, 1752 
- Essai sur les mœurs et l'esprit des Nations, 1756 
- Histoire des voyages de Scarmentado écrite par lui-même, 1756 
- Le Caffé ou l'Ecossaise, 1760 
- Tancredo, 1760 tr
- Histoire d'un bon bramin, 1761 
- La Pucelle d'Orléans, 1762 
- Tratado sobre a tolerância, 1763 
- Dicionário filosófico, 1764 
- Jeannot et Colin, 1764 
- Petite digression, 1766 
- O ingênuo, 1767 
- A princesa da Babilônia, 1768 
- Questions sur l'Encyclopédie, 1770 
- Le Cri du Sang Innocent, 1775 
- Dialogues d'Euhémère, 1777 
- Irene, 1778 
- Agathocle, 1779 

Fonte de pesquisa: Sua Pesquisa.com

NEM TUDO SÃO FLORES NO BRASIL




It's not all flowers here in Brazil.
Sandra May

HÁ MARES QUE VEM PARA BEM

Outros mares desaparecem no além






Imagens autorais







Praias do Recreio dos Bandeirantes - Rio de Janeiro
Sandra May

A FLOR DO SONHO ou PRIMAVERANDO


FLORBELA ESPANCA

A Flor do Sonho alvíssima, divina
Miraculosamente abriu em mim,
Como se uma magnólia de cetim
Fosse florir num muro todo em ruína.
Pende em meu seio a haste branda e fina.
E não posso entender como é que, enfim,
Essa tão rara flor abriu assim!…
Milagre… fantasia… ou talvez, sina…
Ó Flor que em mim nasceste sem abrolhos,
Que tem que sejam tristes os meus olhos
Se eles são tristes pelo amor de ti?!…
Desde que em mim nasceste em noite calma,
Voou ao longe a asa da minh’alma
E nunca, nunca mais eu me entendi…
Florbela Espanca

40 GRAUS DE ARTE E AMIZADE ( AOS PÉS DO CRISTO REDENTOR)

O poema abaixo, escrevi inspirada na comemoração de 40 anos da trajetória  artística do artesão, design e artista plástico, Cocco Barçante. A mostra reúne trabalhos do artista e de artesãos amigos no Espaço Cultural Inter TV, à rua da Imperatriz, 327 - Centro - Petrópolis. 
Os trabalhos permanecerão expostos à visitação até dia 13 de outubro, de segunda a sexta das 10 às 17 horas. 
Bora subir a serra, o tempo está lindo, já é primavera e as flores estão colorindo toda a cidade. Visite a mostra, "40 graus de arte e amizade", e depois deixe seu comentário aqui. Tenho certeza que você vai se surpreender.
Casarão onde funciona o Espaço Cultural Inter TV


Obra de Camilo Moreira, confeccionada com componentes eletrônicos

Vem ver mais!

POEMA SEM TÍTULO

Pespontos e pontos de cruz
haste cheio ou corrente
Riscos e traços soltos
livres e estilizados
Sonhos emendados
em 40 graus de sentimentos e amigos.

É Maré é Serra é Cidade de Deus
É cidade dos homens e mulheres sem nome
sob os pés do Redentor.

Tem a mulata
o muleque
o malandro
o sambista
a pista
um trem lotado
e tem turista.

Tem as ondas
que balançam em preto e branco
nas calçadas de Copacabana
Tem garçons e copos
chope gelado
putas bêbados e bandidos
e muita gente boa
na Lapa e seus arcos.

Tem a Brasil
linha vermelha
linha amarela
bala perdida
arrastão no asfalto
Tem pouco choro
pra tanto morto.

...Neste momento outro assalto!
Subitamente suspendo o poema
enquanto o artista segue seu ritmo
de olhos postos no Cristo e seu entorno.
(Assim mesmo, sem vírgulas. Só pontos.)
Sandra May

Antes de sair deixe seu comentário, crítica ou sugestão. você me ajuda a construir este blog, obrigada!

Poderá gostar também de
POESIA BORDADA